BREVE HISTÓRICO DE NOSSA ESCOLA...

O nome do Colégio vem do Dr. Pedro Amazonas de Souza Pedroso e foi criado pelo decreto nº 4683 de 05 de Fevereiro de 1965. O seu primeiro nome foi Ginásio Estadual Profª Anésia. O Colégio inicialmente pertencia a antiga FEP agora UEPA. O médico que deu nome ao colégio era paraense nascido de família humilde, ficando órfão ainda criança. O Dr. Pedroso foi médico honrado, serviu no exército, foi professor do Instituto Lauro Sodré e Diretor do Colégio Paes de Carvalho. O Dr. Pedroso também exerceu a função de gestor em uma policlínica na cidade de Belém. Atualmente o Colégio conta com aproximadamente 4500 alunos, funcionando em 3 turnos, temos em torno de 150 professores, 30 funcionários, 6 técnicos mais pessoal de apoio.
Nossa escola tem tradição e está entre as melhores da rede pública estadual quando se trata de aprovações nos vestibulares da capital.
A escola conta com 33 Salas de Aula, Cantina, Biblioteca, Sala de Informática, Laboratório Multidiciplinar, Auditório, Anfiteatro, 2 Quadras Esportivas e Vestiário, Estacionamento, Reprogafia além de toda a gente interessante que faz parte do Pedroso.
Venha conhecer!

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Mosquito Perigoso

      Esta é a foto do vilão que aparece com mais frequência na época das chuvas em Belém. Não de trégua para ele, ou seja, combata-o evitando qualquer pequeno local em que a água limpa esteja acumulada ele adora, mas, só você sente o efeito! 
Seja responsável com você, sua família e seu vizinhos. 
      Ao sair de casa esvazia qualquer objeto que possa servir de criadouro para o mosquito. 
Os agentes de saúde precisam fazer a vistoria em sua residência...Certifique-se de que o agente é autorizado e deixe que ele faça o trabalho de prevenção e eliminação do mosquito.  
      As crianças, dão bons exemplos em sua escola e sua comunidade, organizando o lixo e arejando os locais próximo às escolas e residências. Faça parte desta equipe combata você também o mosquito, a dengue pode matar!
   
      Aprender sobre a dengue é essencial para combatê-la. Por isso é importante saber algumas informações sobre essa doença que todo ano preocupa os brasileiros. A dengue é uma doença febril aguda causada por um vírus, não é transmitida de pessoa para pessoa; o vetor é a fêmea do mosquito Aedes aegypti, que se infecta ao picar uma pessoa doente.
      Para a dengue não existe tratamento específico. Assim que alguns sintomas forem diagnosticados, deve-se procurar imediatamente o serviço de saúde. As pessoas devem fazer repouso e beber muito líquido (inclusive soro caseiro).
       É importante também conhecer os sintomas, a dengue é uma doença grave e pode matar. A febre é alta acompanhada de um ou mais sintomas como dor de cabeça, dor atrás dos olhos, no corpo e nas juntas. A orientação é procurar imediatamente uma Unidade de Saúde. E se, depois do diagnóstico, aparecerem sintomas como dor na barriga ou vômito, o retorno para Unidade de Saúde tem que ser imediato.
Texto adaptado: http://www.combatadengue.com.br/
Prof. Luciano Melo.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Tecnologia na ponta dos dedos


Esta foi a proposta futurista de Spielberg no filme Minority Report estrelado por Tom Cruise. A ficção se passa no ano de 2054, quando previsões baseadas em tecnologia poderiam antecipar o futuro através de visões humanas com certas  habilidades  mentais estando conectadas à realidade virtual. No filme as telas dos computadores eram projetadas em imagens holográficas em 3D e a manipulação dos softwares era feita com a ponta dos dedos usando luvas especiais. As telas eram manipuladas sem auxílio do mouse e do teclado apenas com simulações de toques virtuais. Esta tecnologia já está bem próxima, os games como X-BOX e Wii começam apresentar opçoẽs em que o jogador ou usuário dispensa o controle com fios e os teclados, usando apenas movimentos corporais. 
Esta tecnologia já está acessível em alguns games, vai passar ser usada em computadores e em televisores, um acessório da Microsoft chamado "Kinect" para o X-box 360 promete revolucionar o modo pelo qual operamos os computadores e aparelhos eletrônicos daqui pra frente. Logo, estaremos interagindo conectados virtualmente através de sensores que funcionam como se houvesse um espelho imaginário à sua frente e você só precisa movimentar as mãos para controlar computadores, tvs e games. Você vai poder trocar de canal, mudar o slide do power point e fazer o mário pular nos jogos da Nintendo sem muito esforço! 
É isto, o futuro em tecnologia chega não mais à galope e sim na velocidade dos cliks... Daqui a pouco tempo, outro filme estará quase se tornado realidade o Home Bi-centenário que trata de um robô que se tornou humano! Os nossos amigos orientais estão caprichando nesta tecnologia, e há robôs que podem expressar certos sentimentos em expressões da face humana quando controlados por humanos é claro. Entre realidade, tecnologia e cinema podemos dizer  a "arte imita a vida ou é ao contrário". Cuidado com o que se pensa em tecnologia, pois, pode se tornar realidade.
Texto: Luciano Melo
Adaptação do artigo "Basta Acenar" da revista Galileu, Jan 2011.

   
   

Nós e os Números...

A 1ª Máquina de Calcular...


"Foi o matemático e filósofo alemão Gottfried Leibniz (1646-1716) o primeiro a construir uma máquina capaz de realizar todas as operações aritméticas por meios puramente mecânicos, em 1694. Seu invento nunca foi comercializado mas inovava ao apresentar um visor de posição, a multiplicação e a divisão em posição móvel e um sistema de tambores dentados com comprimentos crescentes deslizando cada um sobre seu eixo.

...

"Lembremos, de passagem, que Leibniz foi o inventor do sistema binário de numeração (numeração de base 2 onde se utilizam apenas os algarismos 0 e 1 para escrever todos os números). O que à época pareceu mera curiosidade sem nenhuma aplicação prática foi retomado 200 anos depois pelo lógico-matemático inglês George Boole, tornando-se mais tarde a base de numeração empregada pelos computadores."


"A partir da máquina idealizada por Leibniz, vários aperfeiçoamentos foram feitos por diversos inventores. Não se sentia ainda, porém, a necessidade real de utilização de tais máquinas, que eram ainda encaradas como curiosidades, não havendo realmente mercado para sua construção em larga escala."


Fonte: http://mnemosyne.blog-city.com/primeira_mquina_de_calcular.htm


MPB e MPP

PAUAPIXUNA: Interpretação Lucinha Bastos

Uma cantiga de amor se mechendo
Um tapuia no porto a cantar
Um pedacinho de lua nascendo
Uma cachaça de papo pro ar
Um não sei que de saudade doendo
Uma saudade sem tempo ou lugar
Uma saudade querendo, querendo
Querendo ir e querendo ficar

Uma leira, uma esteira, uma beira de rio
Um cavalo no pasto, uma égua no cio
Um principio de noite
Um caminho vazio
Uma leira, uma esteira
Uma beira de rio

E no silêncio uma folha caída
Uma batida de remo a passar
Um candeeiro de manga comprida
Um cheiro bom de peixada no ar
Uma pimenta no prato espremida
Outra lambada depois do jantar
Uma viola de corda curtida
Nesta sofrida sofrência de amar

( REFRÃO )

E o vento espalhado na capoeira
A lua na cuia do bamburral
A vaca mugindo lá na porteira
E o macho fungando cá no curral
O tempo tem tempo de tempo ser
O tempo tem tempo de tempo dar
Ao tempo da noite que vai correr
O tempo do dia que vai chegar


Espaço da Ciência

Escorpião Fluorescente...

Os escorpiões usam o misterioso brilho verde que emitem sob luz ultravioleta como um instrumento rudimentar para decidir se a luz emitida pela lua estão muito forte para que o animal saia de sua toca com segurança.

Como os escorpiões são caçadores noturnos, parece estranho que eles apresentem a fluorescência em vez de ficarem camuflados. O pesquisador Carl Kloock, da California State University, diz que os animais produzem uma quantidade limitada de pigmentos fluorescentes, que se degrada conforme brilha.

Kloock colocou 15 escorpiões expostos à luz ultravioleta até que seu pigmento tivesse sido todo usado e depois comparou o comportamento noturno com outros 15 escorpiões que não tiveram os pigmentos fluorescentes esgotados. Os fluorescentes ficaram restritos a uma pequena área, enquanto os outros vagavam ao acaso.

O ponto crucial, diz Kloock, reside no que os animais conseguem ver. Se, como parece provável, eles não podem ver o componente ultravioleta da luz das estrelas e luar, eles não sabem se a noite é clara o suficiente para permitir que os predadores possam vê-los.

Doug Gaffin, da Universidade de Oklahoma, diz que os escorpiões podem se esconder na sombra noturna embaixo de folhas, sugerindo que eles são muito sensíveis à luz. Ele acrescenta que a fluorescência pode ter outras funções, tais como avisar predadores sobre o veneno do escorpião.

Fonte: http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,EMI194990-17770,00-ESCORPIAO+BRILHA+NO+ESCURO+PARA+DETECTAR+LUAR.html